31 anos a fazer história (1991 - 2022)

A Casa do Povo de São Roque do Faial foi fundada a 23 de janeiro de 1991. O principal objetivo que levou à criação desta instituição foi o de desenvolver as populações a nível desportivo e sociocultural. Esta instituição tem atualmente 180 sócios. Possui 5 grupos culturais, nomeadamente: Grupo Coral, Tunacedros, Grupo Recreativo, Orquestra de Bandolins e Grupo de Tocares e Cantares “Camponeses”. Um marco importante na vida destes grupos foi a gravação de um DVD dos cinco agrupamentos. Outro aspeto de grande relevo foi a gravação e edição do CD “Assim se Canta” do Grupo Coral em 2006. De salientar que este foi o primeiro trabalho do género que alguma vez se fez em São Roque do Faial. Em 2007 surgiu outro CD, “Cantares D’Antigamente”, do Grupo de Tocares e Cantares “Camponeses”. No ano de 2008 a Casa do Povo editou a sua primeira obra literária “Guardar Memórias e Abrir Horizontes… As Tradições e Costumes de São Roque do Faial”. Trata-se de um livro que retrata a história da freguesia de São Roque do Faial com maior incidência na segunda metade do século XX. Em 2019 surge mais um livro: “Melodias em São Roque do Faial TUNACEDROS”, que pretende perpetuar a história do referido grupo. Em 2009 emerge a Revista “Por Terras Tabaqueiras”, mais uma edição da nossa instituição. Trata-se de uma revista de cariz cultural que, para além de outros temas, pretende registar e divulgar as atividades da Casa do Povo ao longo dos anos. A 16 de Maio de 2008 foi aberto o Centro de Convívio para idosos na sede da nossa Casa do Povo. Uma aspiração da população da freguesia há vários anos e que assim foi concretizada com o apoio do Instituto de Segurança Social da Madeira. Um marco importante na vida desta instituição tem sido as viagens/intercâmbios que os grupos culturais têm feito pelos vários pontos do país incluindo os Açores. De realçar a ida à Espanha, Saragoça, da Tunacedros em 2009 e da Orquestra de Bandolins em 2016. Em março de 2012 com o objetivo de divulgar os nossos produtos e a nossa terra, surge a Confraria da Truta e da Sidra com o lema: “Pela Truta, pela Sidra, por Santana e pela Amizade”. Ao longo do ano muitos são os eventos organizados pela Casa do Povo que vai desde o dia do Doente passando pelo Dia do Pai, do Bom Pastor, da Mãe, do Emigrante, do Idoso, de São Martinho, do Pão-por-Deus, da Criança... A Casa do Povo oferece também ao longo do ano um leque de cursos de formação para a população em geral. O aniversário dos vários grupos, concertos dos mesmos, ou as Festas de Carnaval, da Páscoa, do Verão, de Natal são outras das atividades que desenvolvemos. Em cada ano organizamos um ciclo de conferências como meio de ensinar e sensibilizar as pessoas sobre as mais variadas áreas. Para além das inúmeras atividades que organizamos, participamos em muitas outras para as quais somos convidados dentro e fora do nosso concelho. Destaca-se a Festa dos Compadres, os Encontros Regionais de Tunas e de Grupos Corais, Arraial das Casas do Povo, Exposições Regionais da Anona e do Limão, entre outras. Atualmente, o evento com maior destaque que organizamos, anualmente, na última semana de maio, e com projeção a nível regional, é o Festival da Truta / Rota da Sidra. Com este projeto promovemos os produtos típicos da freguesia, a truta e a sidra, alavancando assim a economia local e regional. Para que tudo isto seja uma realidade contamos com o apoio da Secretaria Regional da Inclusão Social e Cidadania (Contrato-programa de funcionamento), Secretaria Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural (Contrato-programa evento), Instituto de Segurança Social da Madeira (acordo cooperação – Centro de Convívio), Câmara Municipal de Santana (Contrato-programa), Junta de Freguesia de São Roque do Faial, Escola B1/PE/C do Faial e São Roque do Faial, Associação Desportiva de São Roque do Faial, Paróquia e empresas da freguesia. Contamos ainda com a colaboração da INATEL, ACAPORAMA, ADRAMA. Um dos principais responsáveis pela grande dinamização desta instituição é o facto de as pessoas aderirem às diferentes atividades que organizamos ao longo do ano. Esse é um sinal de que vale a pena continuar a trabalhar e que todo o esforço realizado ao longo destes anos não tem sido em vão. O voluntariado é a alma desta Casa do Povo, contamos com mais de cem voluntários todas as semanas para manter a dinâmica crescente desta instituição.